Um ano do assassinato de Sandro Cipriano

Publicado por Henrique Lee em 27 de junho de 2020

Hoje, 27 de junho, é aniversário de um ano do assassinato de Sandro Cipriano. Um Dia para lembrar o legado de quem desde a adolescência atuou junto aos movimentos sociais, considerado uma importante liderança da juventude rural pernambucana e ativista em defesa de direitos humanos, especialmente do movimento de Lésbicas, Gays, Bissexuais, Travestis e Transexuais (LGBT) de Pernambuco. É também Dia de luta. Sandro tinha 35 anos, era professor de agroecologia e diretor do Serta. Foi encontrado morto dois dias depois de ter sido executado com crueldade.

Ao longo desse um ano, Sandro Cipriano tornou-se símbolo de luta contra violências da população LGBT. Esta semana, o deputado Isaltino Nascimento aprovou Projeto de Lei que coloca Sandro como “patrono da causa da diversidade em Pernambuco”. Em paralelo, dezenas de organizações têm manifestado sua indignação por um julgamento justo, por visibilidade a pauta LGBT, em especial aos municípios do interior do estado, onde a homofobia se esconde e se fortalece em silêncio.

De acordo com depoimentos prestados por testemunhas, em julho do ano passado, Sandro Cipriano mantinha, há um ano e cinco meses, um “relacionamento oculto” com Anderson Antônio da Silva. As investigações policiais chegaram ao acusado. Preso no dia 9 de julho do de 2019, Anderson confessou haver matado Sandro dentro do carro da vítima, na noite de 27 de junho, após uma “discussão por ciúmes”. E, embora tenha reconhecido que subtraiu alguns bens da vítima, como cartões bancários e eletrodomésticos, o agressor negou qualquer motivação patrimonial para a morte, cuja interpretação das autoridades competentes foram apontadas como “não ter qualquer cunho homofóbico”.

Durante o Dia de hoje, manifestações acontecem nas redes sociais de diversas organizações sociais, lideranças comunitárias, representações políticas e de centenas de estudantes e ex-estudantes do Serta, para o grito de ordem: #SandroPresente #SandroVive, no pedido de um julgamento justo.

O educador Sandro será sempre lembrado por seu amor, sua força, sua garra, sua graça. Que a luta e o motivo da morte de Sandro Cipriano seja indignação e motivação para a nossa luta.



Deseja contribuir com essa iniciativa?
Banco do Brasil: AG 2081-8 | C/C 8437-9