Serta inaugura 5º laboratório vivo de ecotecnologias no Cabo de Santo Agostinho

Publicado por Henrique Lee em 12 de dezembro de 2020

Foto: @henriqlee

A ação faz parte do Projeto Laboratórios Vivos de Ecotecnologias para o Desenvolvimento Sustentável do Território, desenvolvido pelo Serta, em parceria com a empresa Suape. A inauguração ocorreu na tarde desta sexta-feira (11), na Nova Vila Tatuoca, cidade do Cabo de Santo Agostinho.

Evento contou com a presença do gestor de Suape Leonardo Cerquinho e do diretor de meio ambiente e sustentabilidade Carlos Cavalcanti, da presidente do Serta Alexsandra Maria, dos coordenadores do Projeto Germano Barros e Guimarães Silva e da equipe executora, além de lideranças comunitárias, membros de associações que conjuntamente realizaram a implementação de tecnologias sociais na montagem do laboratório.

O objetivo desses centros é fomentar a segurança alimentar e geração de renda para inclusão socioprodutiva em comunidades consolidadas no território do Complexo Industrial Portuário de Suape. “Estamos concluindo um ciclo de construção de cinco laboratórios implantados em parceria com a empresa Suape e comunidade local. São espaços que apresentam um conjunto de possibilidades que têm viabilizado a segurança alimentar e nutricional, aumento na renda familiar e elevado a autoestima da população”, explica Alexsandra.

“Esses laboratórios têm, acima de tudo, o papel de inspirar ideias, inovações, num espaço educativo, de difusão de tecnologias para o desenvolvimento sustentável com foco nas ações socioambientais do Território de Suape”, considera Germano Barros.

A dona de casa Édila Maria, que mora na comunidade, aprovou o laboratório. Para ela, o espaço “é uma forma de ter renda para as pessoas, principalmente para as mulheres que estão envolvidas. Uma oportunidade de ter de onde tirar o sustento de forma colaborativa e sustentável.”

O presidente de Suape Leonardo Cerquinho falou dos investimentos e do novo ambiente inaugurado na comunidade. “Estamos implementando esse laboratório porque a gente quer ajudar os moradores a produzir e a comercializar, para que a comunidade gere renda e se fortaleça”, justificou.

“O Serta comemora os resultados junto as comunidades beneficiadas com os investimentos realizados pela atual gestão de Suape. Esperamos que essa experiência continue em 2021, desta vez fazendo com que as famílias iniciem projetos de quintais ecoprodutivos, produzindo alimentos agroecológicos em pequenos espaços urbanos”, vislumbra Alexsandra.

Na Vila Claudete, primeira comunidade onde o laboratório foi implementado e inaugurado em março deste ano, já é possível colher os frutos desse trabalho. Cerca de dez cestas de alimentos são colhidas por mês, com hortaliças, raízes, grãos, ovos, galinhas, peixes, para consumo próprio ou comercialização das famílias.

Foto: @henriqlee



Deseja contribuir com essa iniciativa?
Banco do Brasil: AG 2081-8 | C/C 8437-9