Projeto Mutirão Ciranda distribuirá ferramentas agrícolas para produção de base agroecológica

Publicado por Henrique Lee em 4 de dezembro de 2019

Foto: Cleto

A agricultura familiar tem tomado força em 22 municípios pernambucanos, onde é realizado o projeto Mutirão Ciranda – uma tecnologia social que tem formado e potencializado ações produtivas de base agroecológica de agricultores familiares.

O Serta, que realiza o projeto, recebeu esta semana, da Fundação Banco do Brasil, ferramentas agrícolas que serão distribuídas entre os participantes das ações, composto por técnicos/as e estudantes do curso de agroecologia do Serta, em destaque ao público de mulheres, jovens e povos de comunidades tradicionais.

O objetivo é promover o desenvolvimento local sustentável, a partir dos sistemas de produção de base agroecológica, para geração de renda e inclusão socioprodutiva de comunidades tradicionais, agricultores familiares e assentados da reforma agrária no Estado de Pernambuco.

Viviane Ferreira, do Assentamento Ismael Felipe, município de Tracunhaém, na Zona da Mata Norte de Pernambuco, é estudante do curso de Agroecologia do Serta, e faz parte do projeto. “Após encontros que diagnosticaram as problemáticas de cada propriedade dos participantes, iniciamos com os mutirões, onde o grupo vai circulando com intervenções nas propriedades. Na minha, por exemplo, iniciamos a construção do Sistema Agroflorestal (SAF) com preparação do solo e plantio de fruteiras e hortaliças”, explicou Viviane. “A chegada das ferramentas nos dará condição de realizar atividades com a eficiência que precisamos”, considerou.

O coordenador do projeto Paulo Santana está otimista com os resultados: “nós temos a força do protagonismo solidário de educadores, lideranças e de famílias agricultoras rurais e urbanas que darão e estão dando respostas aos desafios locais, promovendo condições de sustentabilidade dessas pessoas através da produção e comercialização de alimentos saudáveis”, disse.

Dentre as metas previstas para os próximo ano, estão a implantação de cinco unidades de agregação de valor de produtos da agricultura familiar, através de cozinhas artesanais e familiar nos núcleos de atuação do Projeto; Oficinas temáticas de marketing, produção, doces, compotas, bolos, higiene, agregação de valor, derivados da mandioca, do leite, cortes e armazenagem de carnes (bode), peixe e a estruturação de cinco feiras municipais de produtos da agricultura familiar de base agroecológica, nos territórios de atuação do Projeto.

Os municípios contemplados pelo projeto são Abreu e Lima, Recife, Camaragibe, Araçoiaba, Tracunhaém, Timbaúba, Glória do Goitá, Palmares, Maraial, Jaqueira, São Benedito do Sul, Quipapá, São Bento do Una, Pesqueira, Buíque, Águas Belas, Ibimirim, Inajá, Betânia, Iguaracy, São José do Egito, Solidão. O projeto tem realização do Serta, financiado pela Fundação Banco do Brasil e tem parceria com organizações dos municípios.



Deseja contribuir com essa iniciativa?
Banco do Brasil: AG 2081-8 | C/C 8437-9