Projeto cria primeira orquestra formada por crianças e adolescentes rurais

Publicado por Henrique Lee em 28 de dezembro de 2018

Foto: Marcelo Leon/SERTA

A música está transformando a vida de dezenas de crianças e adolescentes rurais no município de Glória do Goitá, na Zona da Mata de Pernambuco. Elas aprenderam a tocar instrumentos musicais e juntos montaram a Orquestra Divina Sinfonia, que estreou no domingo (23), no museu do mamulengo, e é considerada a primeira orquestra rural da região.

Os participantes, com idade entre 7 a 17 anos, vivem em pequenas comunidades rurais do município, onde o acesso aos bens culturais é precário ou inexistente. Eliel de Lima, 14 anos, mora no Sítio Cachoeira dos Laços. Muito cedo é hora de pegar o ônibus para ir ao colégio, onde estuda 9º ano. Durante o dia, ajuda aos pais nas atividades da agricultura. Duas vezes por semana, Eliel se dedica as aulas de música. Ele, que sempre sonhou em ser cantor e viajar pelo mundo, ver na música uma oportunidade de realização. “É isso que eu quero pra minha vida”, conta o adolescente.

O maestro Rinaldo Souza orienta as crianças com uma batuta, que correspondem atentas. “Uma oportunidade de repassar o conhecimento a estas crianças que aprenderam rápido a utilizar instrumentos nunca vistos e tocados antes”, revela o professor.

Isso tudo acontece no Serviço de Tecnologia Alternativa – SERTA, por meio do Projeto Criança Desenvolvendo Cidadania, que tem apoio do Itaú Social. Cerca de cinquenta crianças e adolescentes aprenderam a tocar instrumentos de corda, sopro e percussão. “Quando eu vi o violino, pensei: é esse que eu quero tocar. E agora estou tocando”, conta Maria Vitória, de 7 anos.

A música tocada, seja na cultura popular, como Aza Branca, de Luiz Gonzaga, ou erudita, como Sinfonia 9, de Beethoven, traz a esperança de uma vida melhor aos filhos de agricultores e as famílias agricultoras. “Quando a gente recebeu a proposta para formar uma orquestra, eu não acreditei. Porque nunca vimos isso no sítio. Então, quando eu vejo ele tocando me enche de orgulho e esperança de que ele seja um grande musicista”, diz Joseli Aureliano, mãe do integrante Henrique, de 8 anos.

Grupo de Flautas

Foto: Marcelo Leon/SERTA

O grupo de flautas Sopro da Vida, composto por trinta crianças da Zona Rural de Glória do Goitá, em Pernambuco, também estreou no Museu do Mamulengo, no último domingo. Os meninos e meninas, com faixa etária de 6 a 12 anos, tiveram seis meses de aula de flauta doce e montaram um repertório com quatro canções. O projeto também é realizado pelo SERTA, com apoio do Itaú Social.



Deseja contribuir com essa iniciativa?
Banco do Brasil: AG 2081-8 | C/C 8437-9