Destaque

Parceria do Serta com Sebrae irá atender 1.000 famílias com ATER agroecológica

14/10/2021 | 12h:27
por Eduardo Amorim

O Brasil vive nos últimos anos uma grande crise ainda pouco discutida. Se mundialmente a Organização das Nações Unidas definiu que vivemos a década da restauração dos ecossistemas (começando em 2021 e seguindo até 2030), no nosso país os recursos estão cada vez mais escassos para a Assessoria Técnica e Extensão Rural (ATER) Agroecológica.

Em Pernambuco, o Serviço de Tecnologia Alternativa – SERTA desenvolve atividades que hoje são práticas internacionalmente incentivadas muito antes até mesmo de se criar o nome agroecologia e de práticas como as dos sistemas agroflorestais se tornarem modelo para o enfrentamento ao Novo Regime Climático. Em 2021, a organização iniciou em parceria com o Sebrae o Projeto Semeando Agroecologia, que irá atender 1.000 famílias de agricultores e agricultoras.

Equipe do Sebrae esteve no Serta para avaliar primeiros meses da parceria (Fotos: Thairony Alexandre)

“Quando me encontro nos municípios com os agricultores eles sempre falam ‘eu quero o Serta aqui também”, diz Adriana Corte Real, Diretora do Sebrae Pernambuco, que apoia o Projeto Semeando Agroecologia através do escritório da Zona da Mata. Ela ressalta que jovens e mulheres foram muito impactados pela pandemia e afirma que o desafio é suprir essa demanda, também através da Assessoria Técnica e Extensão Rural.

Por um lado, existe a demanda crescente por ATER agroecológica, que foi abandonada pelo Governo Federal desde o impeachment sofrido por Dilma Roussef em 2016. Mas existe também uma demanda muito grande de aproximação com o Curso Técnico em Agroecologia e todos os projetos executados em parceria com as comunidades pelo Serta.

Biodigestor foi uma das ecotecnologias que chamaram atenção dos agricultores de Rio Formoso (Foto: Eduardo Amorim)

Cerca de 200 agricultores e agricultoras do Projeto Semeando Agroecologia já tiveram oportunidade de visitar a Unidade Pedagógica de Glória do Goitá. “Isso não faz parte do projeto, mas estamos realizando em parceria com as gestões municipais e sindicatos”, explica a presidenta do Serta, Alexsandra Maria da Silva.

Nesta quinta-feira, uma turma de 20 agricultores e agricultoras de Rio Formoso estiveram conhecendo as ecotecnologias no Serta. Depois, eles seguem para conhecer uma experiência em Orobó, juntamente com os profissionais do Serta e do Sebrae. Se a agroecologia é uma demanda da ONU para enfrentar as mudanças climáticas, cada vez mais importante termos parceiros no campo e em instituições reconhecidas como o Sebrae.

Compartilhe:
Pin Share