Destaque

Mulheres inauguram cozinha agrofamiliar em Betânia

02/09/2021 | 03h:51
por Eduardo Amorim

Animadas com a cozinha recém equipada pelo Serta, através do Projeto Mutirao Ciranda, as mulheres da Cozinha Agrofamiliar Arte e Sabor prepararam um banquete especial para inauguração realizada na manhã desta quinta-feira (2). O projeto já realizou cerca de 400 mutirões, na implementação de cisternas de ferro e cimento, aquaponias, geodésicas, sistemas agroflorestais, biodigestores, com a participação direta de 250 pessoas de todo o estado de Pernambuco.

“Daqui para a frente, a gente vai se reunir e produzir cada vez mais” , espera a agricultora Maria Betânia. Ela já fazia em casa produtos como doce de mamão, de leite, cocada e polpas, principalmente de acerola. Espera aumentar a produção em sua propriedade no Sítio Malhada dos Bois, no município de Betânia.

Fotos: Thairony Alexandre/Serta

“Esse projeto transformou os quintais, a autoestima e a vida dessas mulheres que estão concretizando o sonho de ter uma cozinha comunitária. E essa realização abre portas para novos sonhos e novas perspectivas de futuro”, diz Ivone Sulamita, colaboradora do projeto. O grupo de agricultoras montou a cozinha em um espaço cedido pela prefeitura.

Os produtos beneficiados serão comercializados na feira livre da cidade, somados aos produtos in natura oriundos dos quintais ecoprodutivos.Outras quatro cozinhas foram implementadas nos municípios de Abreu e Lima, Buíque, Palmares e Timbaúba. Os equipamentos de cada cozinha somam um investimento de aproximadamente R$ 20mil, com freezer, liquidificador, batedeira, fogão e forno, despolpadeira, trituradeira, utensílios e acessórios.

Coordenador do Projeto Mutirão Ciranda e educador do Serta, Paulo Santana comemorou a inauguração da Cozinha Agrofamiliar Arte e Sabor e considera que esse momento fecha um ciclo do projeto. “Uma cozinha que envolve várias comunidades e mulheres trabalhadoras da agricultura familiar. Então, a gente acredita muito que essa iniciativa vem para somar com as demais iniciativas e projetos da comunidade. Nós temos a expectativa grande de que daqui para a frente essa cozinha possa inserir seus produtos na rede de mercados locais. Com uma embalagem, identidade do projeto nos produtos, com código de barras, tabela nutricional e esses produtos não fiquem só nas feiras da agricultura familiar e possam também circular nas portas da população, nas redes de supermercados e també nos PNAE (Programa Nacional de Alimentação) e PAA (Programa de Aquisição de Alimentos), pois existe a expectativa de retomar esses programas para a compra dos produtos da agricultura familiar”