Destaque

Carbono Zero: Copergás faz parceria com o Serta para plantio de 2.000 árvores

16/09/2021 | 01h:48
por Eduardo Amorim

O Serviço de Tecnologia Alternativa (Serta) recebeu, na última quarta-feira (15), o presidente da Copergás, André Campos, que formalizou uma parceria para doação de 2.000 mudas de árvores, que serão plantadas e representam uma compensação ambiental voluntária da empresa. A formalização da parceria contou ainda com a presença do secretário estadual de Meio Ambiente, José Bertotti, do presidente da Agência Estadual de Meio Ambiente (CPRH), Djalma Paes, e da prefeita de Glória do Goitá, Adriana Paes.

A presidenta do Serta, Alexsandra Maria da Silva, explicou que as árvores serão utilizadas nas propriedades dos estudantes do Projeto Semear, modalidade do Curso Técnico em Agroecologia que abriu edital para jovens de Glória do Goitá, Chã de Alegria, Vitória, Feira Nova e Lagoa do Itaenga. “A gente não consegue fazer nenhuma transformação se não for também através da Educação” , ressaltou ela, lembrando que outros municípios serão beneficiados na Zona da Mata e no Agreste, especialmente os que fazem parte do projeto Nascentes do Goitá (ainda não iniciado).

Estudante do Semear e assentada do Movimento Sem-Terra em Vitória de Santo Antão, Maria Helena foi uma das jovens que falaram para os gestores públicos e toda a equipe do Serta presente no Espaço Sandro Cipriano. “Fico muito feliz de ver a educação no campo resistindo, mesmo com o contexto das escolas rurais sendo fechadas”, disse, explicando que os estudantes do projeto terão incentivo financeiro para realizar projetos de vida, que tenham relação com a agroecologia.

O mecanismo de compensação mais utilizado para neutralizar impactos ambientais é o mercado de carbono. Zerar o carbono é o processo que reduz ou neutraliza os gases causadores do Efeito Estufa gerados por uma empresa. “Fizemos o cálculo e descobrimos que precisávamos plantar cerca de 1.100 árvores por ano para alcançar a meta”, ressaltou André Campos, destacando que a empresa fez a decisão política de plantar 2.000 árvores e que deseja também dar continuidade a essa parceria ao longo dos anos.

A Copergás é uma empresa pública pernambucana, que tem entre seus acionistas empresas como a Petrobrás e Mitsui. Presidente da Agência Estadual do Meio Ambiente (CPRH), Djalma Paes, lembrou que foi “aqui nas salas do Serta que anos atrás construímos juntos o Plano Diretor da Mata Atlântica de Glória do Goitá”. O ex-prefeito de Glória solicitou para a Copergás e para os estudantes e profissionais do Serta que entre as prioridades no reflorestamento esteja o plantio de mudas de mulungu, árvore que é fundamental na cultura dos mamulengos e tem se tornado rara na região.

A prefeita Adriana Paes ressaltou que o plantio de mudas nas nascentes do Rio Goitá é parte de um processo de melhorias no município, que incluem a PE-77 que liga Apoty e Glória do Goitá e o sistema de abastecimento de água do município. Questionada por um jovem sobre a possibilidade do rio voltar a ser limpo como antigamente, ela deixou claro que o processo para solucionar a poluição deve envolver todos, mas disse que “para a gente mostrar que é possível, só é querer”.

Compartilhe:
Pin Share