​​Receitas alternativas​ de defensivos naturais

Publicado por Serta em 27 de julho de 2017

É possível evitar pragas sem o uso de pesticidas químicos, sim! O ideal é que o ambiente esteja equilibrado, diversificado, saudável. Isto irá repelir naturalmente os indivíduos que causam danos à produção. No entanto, se o plantio for atacado, podemos fabricar defensivos naturais como alternativa para equilibrar o sistema, evitando agrotóxicos.

​Entre os defensivos mais utilizados​, estão os fabricados a partir da pimenta malagueta; alho; urina de vaca e o nim.

Pimenta Malagueta pode ser empregada como um defensivo natural em pequenas hortas e pomares. Tem boa eficiência quando concentrada e misturada com outros defensivos naturais, no combate às pragas.

Alho pode ser usado como defensivo natural, pois possui um odor repelente, tanto das folhas como dos bulbos (também chamados de dentes), possuem um óleo, composto principalmente de enxofre e alicina, que tem função repelente de bactérias, fungos, nematoides e insetos, além de inibir a de digestão deste último.

Urina de Vaca age como repelente, além de nutrir as plantas, que ficam mais saudáveis e resistentes às pragas e doenças. O agricultor pode utilizar, regularmente, de uma adubação completa. De acordo com os estudos desenvolvidos até o momento, apontam que a urna de vaca possui uma grande variedade de macro e micronutrientes, além de fenóis (aumentam a resistência das plantas) e ácido indolacético (hormônio natural de crescimento).

Nim (Azadirachta indica), planta de origem indiana, possui diversas qualidades: é utilizada na medicina, veterinária, produção de adubos e no controle de pragas. Neste quesito tem se destacado por ser excelente no controle biológico de diversas pragas e doenças que atacam plantas e animais no campo.

 

Na nossa página facebook.com/serta.org.br preparamos uma série de receitas alternativas de defensivos naturais, que vão ajudar você a combater sem uso de agentes químicos. Elas serão publicadas semanalmente. Acompanhe!



Deseja contribuir com essa iniciativa?
Banco do Brasil: AG 2081-8 | C/C 8437-9